PGR suspende tratativas para assinatura de acordo da Odebrecht - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, sexta-feira, 26 de abril de 2019

PGR suspende tratativas para assinatura de acordo da Odebrecht

Há divergências sobre a distribuição dos valores da multa de R$ 2 bi a ser paga

Publicado em: 24/11/2016 às 18h36

g1

A sede da Odebrecht em São Paulo - Marcos Alves / Agência O Globo

BRASÍLIA — Procuradores responsáveis pelas investigações da Operação Lava-Jato suspenderam nesta quinta-feira as tratativas finais para a assinatura dos acordos de delação do empresário Marcelo Odebrecht e mais 76 executivos da empreiteira, segundo disse ao GLOBO uma fonte que acompanha o caso de perto. As negociações devem ser retomadas a partir de segunda-feira.

Pelo planejamento inicial, os acordos começariam a ser assinados na quarta-feira e seriam encerrados nesta quinta-feira. Mas, uma série de dúvidas, surgidas quando advogados e procuradores já estavam reunidos, obrigaram as duas partes a adiar o desfecho das delações mais esperadas desde o início da Lava-Jato.

Um dos empecilhos para a assinatura dos acordos está relacionado a distribuição dos valores da multa a ser paga pela Odebrecht, algo em torno de US$ 2 bilhões, entre Brasil, Estados Unidos e Suíça.

Autoridades americanas exigiram um valor maior que o previsto inicialmente, mas os procuradores da Lava-Jato entenderam que não poderiam abrir mão das somas a serem destinadas aos cofres brasileiros.

O empresário, que deve ser punido com prisão domiciliar, é presidente do conselho de administração da Odebrecht. A Procuradoria-Geral da República e assessoria da Odebrecht não se manifestaram sobre a questão. Advogados e réus começaram a chegar em Brasília na terça-feira. Ontem, pouco antes da reunião na sede da Procuradoria-Geral, envolvidos nas negociações diziam que todos os acordos seriam assinados, no mais tardar, nesta quinta-feira.

Mas, ao longo da reunião, com o surgimento das dúvidas, os procuradores acharam melhor interromper o trabalho até a redefinição dos valores a serem divididos entre Brasil, Estados Unidos e Suíça, as três partes diretamente interessadas no acordo de leniência da Odebrecht.