Polícia e famílias procuram brasileiros desaparecidos há 3 dias no Paraguai - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Polícia e famílias procuram brasileiros desaparecidos há 3 dias no Paraguai

Publicado em: 08/03/2017 às 14h32

douradosnews

Mauro e Oscar estão desaparecidos desde domingo (5) na fronteira com Paraguai. Foto: Arquivo Pessoal

As famílias de Mauro Andilo Ocampos Lopes, 24 anos, e Oscar Ferreira Leite Neto, 30 anos, procuram pelos jovens desaparecidos no Paraguai há três dias. Segundo informações de familiares, os amigos moram na fronteira e sumiram na caminhonete de Oscar. O último contato foi no domingo (5). Eles estudavam medicina no Paraguai e se conheceram na faculdade.

Os pais de Mauro dizem que o filho mora na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero há 6 anos, quando se mudou para estudar.

Segundo eles, o filho fez o último contato na tarde de domingo e foi visto pela última vez na caminhonete do amigo, em shopping da fronteira.

A família foi até a casa do rapaz no domingo e encontrou o local com o portão fechado e a porta aberta, segundo boletim de ocorrência registrado na Polícia Civil de Ponta Porã.

O desaparecimento dos jovens foi registrado na Polícia Civil de Ponta Porã e na polícia paraguaia e as duas instituições trabalham em conjunto na busca de informações. segundo o delegado Patrick Linares, da cidade brasileira.

O subchefe do setor de investigações de Pedro Juan Caballero, Vítor Lopez, disse que familiares começaram a ser ouvidos e que a polícia ainda não tem pistas do que pode ter acontecido, mas ainda é cedo para dizer se existe relação entre a investigação por homicídio e o sumiço dos jovens.

Investigação

Oscar está com mandado de prisão em aberto por porte ilegal de arma, segundo informações da assessoria de imprensa da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul.

Pai de Oscar, Eyde Jesus Rodrigues Leite, 60 anos, disse que o filho é investigado no caso de duplo homicídio ocorrido em Bela Vista, em abril de 2016.

Na época, dois corpos foram encontrados carbonizados na carroceria de uma caminhonete, perto do lixão de Bela Vista. As vítimas eram um policial civil de Campo Grande, de 36 anos, e o outro homem, de 56 anos, apontado pela polícia como pistoleiro do traficante Fernandinho Beira-Mar.

Questionado se o desaparecimento tem relação com a investigação do crime, o pai de Oscar disse que não pode afirmar.

"Meu filho é investigado nesse caso, mas até agora não teve prova contra ele, então, está parado [a investigação]. Eu seria injusto em falar a respeito, porque a gente nunca sabe das coisas, mas a única coisa que eu sei é que meu filho é um menino bom, esforçado, trabalhador, excelente filho e jamais vai praticar crimes hediondos", afirmou Eyde Jesus.

Ele pede que qualquer informação sobre os jovens seja repassada para polícia dos dois países. "Qualquer notícia pode ajudar a achar nosso filho, porque vocês não sabem a dor que a gente está sentindo", lamentou.