Prioridade é 13º, diz secretário sobre negociação salarial com servidores - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Prioridade é 13º, diz secretário sobre negociação salarial com servidores

Publicado em: 18/08/2017 às 14h59

campograndenews

o secretario estadual de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, em entrevista nesta sexta-feira (Foto: André Bittar)

O Governo do Estado não vai se posicionar até ter visibilidade sobre as possibilidades, mas está trabalhando em várias frentes para viabilizar recursos do 13º salário, e a expectativa é de que vamos conseguir, disse o secretario estadual de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, em entrevista ao Campo Grande News nesta sexta-feira, 18.

“Estamos em um momento difícil para a economia de Mato Grosso do Sul e do Brasil, mas todo esforço está sendo feito para que se concretize o 13º sem prejuízo para os servidores”, afirmou Riedel ao responder sobre possibilidade de atraso ou parcelamento.

Sobre a questão de reajuste salarial, Riedel declarou que o Governo do Estado está fazendo todo esforço possível para cumprir a proposta de 2,94% de aumento linear para todos os servidores públicos estaduais a partir do próximo mês de outubro.

“A questão salarial segue conforme o que foi combinado com as categorias. A previsão de aumento vai ser concretizada”, declarou Riedel, referindo-se ao encontro que teve com representantes de todas as 47 categorias do funcionalismo público estadual no início do mês de julho deste ano.

Riedel afirmou que o diálogo com os servidores tem sido permanente e o governo trabalha não só na questão do reajuste em si, mas também em melhorias, e citou como exemplo as promoções dos militares.

“Temos o objetivo de fazer todas as promoções até o fim do nosso mandato em 2018, sem deixar nada pendente. Existe esse diálogo para a melhoria das categorias, mas precisamos ter um olho firme nas contas públicas. O diálogo continua na expectativa de que melhore também a economia”, frisou o secretário.