Conselho relata superlotação rotineira e risco a pacientes de câncer no HV - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Conselho relata superlotação rotineira e risco a pacientes de câncer no HV

Publicado em: 22/08/2017 às 22h04

douradosnews

Hospital da Vida, em Dourados - Foto: Arquivo

O CRM (Conselho Regional de Medicina) de Mato Grosso do Sul constatou durante visita in loco ao Hospital da Vida, a pedido do MPE (Ministério Público Estadual), que a superlotação no local é algo rotineiro e incompatível com as boas práticas médicas assistenciais.

No dia da visita, conforme o documento expedido pelo CRM, oito pacientes estavam em macas no Pronto Atendimento da unidade hospitalar.

O relato encontra-se em ofício encaminhado pelo Conselho ao órgão no que diz respeito ao tratamento oncológico no local, que passou a ser feito em julho, após a Cassems, uma das empresas a ganhar o processo licitatório para atendimento via SUS (Sistema Único de Saúde) junto ao CTCD (Centro de Tratamento de Câncer de Dourados) solicitar prazo para adequações em seu prédio.

No documento, anexado ao Inquérito Civil que tramita no MPE investigando as condições de atendimento oncológicos na cidade, o CRM diz que fiscais estiveram no local no dia 21 de julho.


Segundo levantamento feito, entre 17 e 21 do mês passado, foram realizadas 13 internações de pacientes oncológicos, em duas delas para a realização de cirurgias de pequeno porte.

Porém, como o espaço ainda é provisório e ‘dividido’ com outros pacientes, o Conselho afirmou que o risco de infecção para aqueles em tratamento de câncer é maior, devido ao estado debilitado.

Apesar das constatações, as respostas quantos aos questionamentos feitos pelo Ministério Público, em relação aos atendimentos, insumos básicos e profissionais no local foram positivas, com algumas ressalvas conforme os fatos citados acima.

Agendamentos

Entre as recomendações feitas pelo CRM para levar segurança aos pacientes estão a agilidade na execução de exames laboratoriais e de imagem, agendamento de cirurgias em horários de menor movimento no centro cirúrgico ou em período alternativo, acompanhamento de oncologistas durante a internação de pacientes, independente da presença de outros médicos do corpo clínico do HV.

Instalações

Por conta dos problemas encontrados no Hospital da Vida relatados antes mesmo da visita do CRM, a 10ª Promotoria de Justiça de Dourados, através do promotor Etéocles Brito Mendonça Dias Junior, já havia determinado ao município, através de ação civil pública que assumisse o Hospital de Cirurgias Eletivas da Grande Dourados, que não funciona desde novembro.

A prefeitura

O Dourados News tentou contato por telefone com a assessoria de imprensa da administração municipal, porém, sem sucesso.