Alunos reclamam da estrutura de escolas de tempo integral - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Alunos reclamam da estrutura de escolas de tempo integral

Para estudantes, faltam laboratórios e ampliação das atividades

Publicado em: 04/12/2017 às 08h49

correio do estado

Alguns estudantes ouvidos afirmaram que se consideram “cobaias” de novo modelo de ensino - Foto: Álvaro Rezende / Correio do Estado

Falta de estrutura adequada, de calendário com mais atividades extracurriculares e motivação para estudar. Estas são algumas das reclamações dos alunos de uma das escolas estaduais de período integral, que passaram a funcionar este ano em Mato Grosso do Sul. 

Atualmente, são 12 delas em atividade no Estado – oito na Capital e quatro no interior –, nas cidades de Corumbá, Dourados, Maracaju e Naviraí. A Secretaria de Estado de Educação não divulgou o número total de alunos matriculados e aguarda aprovação do governo federal para confirmar a inclusão de mais unidades no formato.

O Correio do Estado visitou uma das escolas da Rede Estadual que adotou período integral este ano, a Escola Estadual Professor Emygdio Campos Widal, na Avenida Bom Pastor, no Bairro Vilas Boas, e constatou os principais problemas do sistema nesta estreia.