Atuais aliados do governo devem ser adversários na corrida eleitoral - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, segunda-feira, 21 de maio de 2018

Atuais aliados do governo devem ser adversários na corrida eleitoral

Blocos formados na ALMS podem ser desfeitos por causa da campanha

Publicado em: 08/02/2018 às 07h36

CORREIO DO ESTADO

Eduardo Rocha ainda não reuniu a bancada para definir líder por estar no interior do Estado - Foto: Valdenir Rezende / Correio do Estado

Os aliados de hoje do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) na Assembleia Legislativa poderão se transformar em adversários na corrida eleitoral deste ano.

Como a previsão é de cenário nebuloso para campanha eleitoral, a atual composição do bloco de partidos no Legislativo poderá sofrer alterações. As bancadas estão, inclusive, discutindo a escolha dos novos líderes e da formação de grupos.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi (MDB), chegou a pedir aos deputados para apresentarem até ontem o nome dos líderes de bancada. Apenas o PT atendeu Mochi.

O deputado João Grandão foi escolhido, dentro do processo de rodízio, para liderar a bancada no lugar de Pedro Kemp.

Os demais partidos só pretendem apresentar depois do Carnaval a formação dos blocos e dos líderes de bancada. Eles estão negociando quem ficará com quem na base aliada do governador.

O líder do MDB, deputado Eduardo Rocha, justificou o adiamento da indicação do nome por estar cumprindo agenda em Três Lagoas, Brasilândia e Água Clara.

Hoje, o PSDB integra o bloco formado por PR, DEM, PSB, PSC e SD. Eles jogam alinhados com os interesses do governo desde a posse de Azambuja, em 2015. Mas nem todos esses partidos poderão ficar na aliança da reeleição do atual governador. As negociações políticas avançam para o PR, DEM e PSB fecharem com MDB na sucessão estadual.