Edital para concurso da PM e Corpo de Bombeiros será publicado em março - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, terça-feira, 16 de outubro de 2018

Edital para concurso da PM e Corpo de Bombeiros será publicado em março

Publicado em: 28/02/2018 às 08h07

douradosagora

O governador Reinaldo Azambuja afirmou nesta terça-feira (27) que o edital do concurso público para Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar será publicado em março deste ano. Serão contratados 450 policiais e 200 bombeiros.

O Governo do Estado fez um planejamento para, todos os anos, abrir concursos públicos para PM e Bombeiros. A intenção é repor o efetivo gradativamente, garantindo a segurança da população de Mato Grosso do Sul.

"Nós já fizemos concurso da Polícia Civil e estamos chamando os novos delegados e policiais civis. Também autorizamos o novo concurso da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. Em março, publicaremos o edital do concurso. E nós fizemos o seguinte planejamento: vamos fazer concurso durante 10 anos ininterruptos com número fixo de policiais: 450 policiais militares e 200 bombeiros militares, todo ano", afirmou, em entrevista à rádio Blink 102FM, na manhã de hoje.

Segurança nas fronteiras

Em entrevista à FM Cidade 97 no início da tarde, ele voltou a destacar a necessidade de o Governo Federal auxiliar o Estado a blindar as fronteiras para reduzir a criminalidade, inclusive, nos grandes centros. "Tenho cobrado reiteradamente, assinamos um manifesto com governadores de sete estados fronteiriços pedindo socorro federal, precisamos de ação porque a causa do problema está na fronteira. Diminuindo a entrada de armas e drogas reduziremos a influência do tráfico", enfatizou.

Ele lembrou que em 2015, as apreensões de drogas feitas pelo Departamento de Operações de Fronteira (DOF) e Polícia Rodoviária Estadual (PRE) foram de 227 toneladas de drogas, passando a 427 toneladas no ano passado. O Governo do Estado tem feito inúmeros investimentos em viaturas, armamentos e sistemas de comunicação para reforçar a segurança, o que já se refletiu na queda dos índices de criminalidade. "Mas não podemos cuidar só da fronteira e desguarnecer as cidades, não posso tirar do povo sul-mato-grossense para cobrir uma obrigação do Governo Federal", pontuou.