Com presença de adversários, juiz Odilon recua e não vai a Maracaju - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Com presença de adversários, juiz Odilon recua e não vai a Maracaju

Ex-juiz desistiu de comparecer à tradicional Festa da Linguiça, assim como rivais

Publicado em: 30/04/2018 às 13h05

correiodoestado

Odilon mudou os planos após saber da agenda dos rivais - Ge

Pré-candidato ao governo de Mato Grosso do Sul, o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira (PDT) recuou em sua agenda e não compareceu à Festa da Linguiça, em Maracaju. Ao contrário do que anunciou na sexta-feira (27), o magistrado evitou encontrar o atual administrador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB). 

 

O tucano é pré-candidato à reeleição e, diferentemente de Odilon, anunciou que iria à Festa da Linguiça neste domingo (29) e compareceu. Azambuja foi prefeito de Maracaju por dois mandatos, entre 1997 e 2014, e tem uma boa aceitação na cidade. Quem também não deixou de marcar presença foi o ex-governador André Puccinelli (MDB), mas sem encontrar o rival tucano, o emedebista foi ao evento no sábado (28).  

 

Esta não é a primeira vez que André e seu sucessor quase se esbarram no interior, André e Reinaldo se revezaram visitando Laguna Carapã, sendo um no sábado (19) e outro no domingo (20), respectivamente. 

 

Justificando a ausência de Odilon no evento, a assessoria de imprensa informou que “ele passou os últimos quatro dias fora de casa. Achou melhor marcar uma data que não seja festiva, para andar com tranquilidade pelas ruas e poder conversar com o prefeito, vereadores e outras lideranças com tranquilidade. E também acha que o povo que vai à festa quer se divertir, sem político por perto”. 

 

Ainda conforme a assessoria, mesmo concorrendo ao cargo de governador de Mato Grosso do Sul, Odilon não é político e “não gostaria de correr o risco de ser tachado de demagogo”.

 

Conforme levantamento do Instituto de Pesquisas de Mato Grosso do Sul (Ipems), encomendado pelo Correio do Estado, Odilon está com 33,94% da intenção de votos, seguido por Azambuja, com 25,50%, e Puccinelli, com 25,43%. 

 

Durante a semana, o pré-candidato do PDT visitou, sem se preocupar com a presença de rivais, as cidades de Novo Horizonte do Sul, Angélica, Ivinhema, Nova Andradina, Anaurilândia e Batayporã.

 

Em visita à feira de pequenos agricultores em Batayporã, Odilon recordou de seu passado. “Numa feira como essa, eu me sinto à vontade, porque me lembro da minha infância e adolescência, quando trabalhei na roça em uma chácara de seis hectares no município de Jaciara (MT), onde minha família foi assentada em meados da década de 1950”, disse Odilon.

GOVERNO

 

À frente do governo do Estado, Azambuja destacou durante o evento que é parceiro de todos as festividades que ajudam a difundir as tradições de Mato Grosso do Sul. “O governador do Estado é parceiro na realização dos eventos que ajudam a difundir nossas tradições, hoje a Festa de Maracaju é conhecida em todo o País e atrai também turistas de outros países”, ressaltou.

 

Ainda conforme Reinaldo, esta é a primeira administração parceira dos municípios e que fez investimentos nas 79 cidades. “Nunca teve um governo tão parceiro dos municípios. Nós investimos em obras estruturantes em todas as cidades, desde problemas de pavimentação a saneamento básico”. 

 

Tentando retornar à cadeira do Executivo estadual, Puccinelli destacou a tradicionalidade do evento e também o apoio da prefeitura. Administrador da cidade de Maracaju, Maurílio Ferreira Azambuja é filiado ao MDB e apoiará André na campanha. 

 

“Como em todo ano, a organização se supera e a população aproveita alegre e com segurança dessa linda festa. Parabéns ao pessoal do Rotary pela realização e pelo apoio da prefeitura”, destacou André Puccinelli.