Governo aposta em novos investimentos na ferrovia de Mato Grosso do Sul - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, quinta-feira, 19 de julho de 2018

Governo aposta em novos investimentos na ferrovia de Mato Grosso do Sul

Decisão da Rumo reacendeu esperança de reativar a malha oeste

Publicado em: 08/05/2018 às 07h17

correio do estado

Trecho da ferrovia que liga Campo Grande a Corumbá está bastante sucateado - Foto: Valdenir Rezende / Correio do Estado

O investimento de R$ 4,7 bilhões na malha ferroviária paulista é um indicativo de que a Rumo vai dar sequência à reativação da Malha Oeste, em Mato Grosso do Sul. A afirmação foi feita ontem pelo governador do Estado, Reinaldo Azambuja, que avaliou como positiva a notícia. “Já tem a Transamericana, e a Rumo faz parte, que é aquele consórcio que pega de Três Lagoas a Corumbá. Então, se eles já sinalizaram o investimento na Malha Paulista, é porque eles vão dar sequência na Malha Oeste, que liga Três Lagoas a Corumbá”, enfatizou.

Azambuja disse que a Rumo pediu à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) a extensão da concessão da ferrovia. “Então, tendo a extensão da concessão por mais 30 anos, eu não tenho dúvida de que eles vão ter um escopo, porque essa Transamericana pega parte da Malha Paulista, a Malha Oeste, a Ferrovia Oriental na Bolívia, que liga Corumbá a Santa Cruz até La Paz aos portos chilenos e peruanos. Então, é um conjunto de investimentos, e a Rumo é sócia desse consórcio na Malha Oeste. Eu não tenho dúvida de que, assim que a ANTT sinalizar positivamente a extensão dessa concessão, nós também teremos os investimentos na Malha Oeste, que é a malha que passa por Mato Grosso do Sul”, frisou.

A Rumo Malha Norte S/A – que opera em 735 quilômetros de ferrovia em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso – aguarda autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), para emitir debêntures que vão garantir obras de melhoria da malha. Estão previstos duplicação de trechos, construção de novos pátios e compra de locomotivas e vagões. A previsão de investimentos este ano é de R$ 2 bilhões – o valor acumulado entre 2015 e 2020 deve atingir R$ 10,5 bilhões.

Em Mato Grosso do Sul, a Rumo está reativando o terminal de Chapadão do Sul com aporte de R$ 17 milhões. A instalação deve movimentar, neste ano, até 2 milhões de toneladas. O secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, enfatizou que esteve, em março, no município para viabilizar a obra. “Nós brigamos, no início do governo, para que se abrisse lá, e lá se abriu o terminal. A previsão para este ano é de 2 milhões de toneladas de soja, [transportados] por meio do terminal intermodal ferroviário de cargas em Chapadão, que já está sendo ampliado. Tem armazém sendo construído. Depois que o terminal de Chapadão foi reativado, a soja de São Gabriel do Oeste e de Bandeirantes, que antes descia rumo ao Porto de Paranaguá (PR), agora está subindo para o norte, utilizando essa nova rota”.