Média de idade, remanescentes do 7 a 1, base do City... veja curiosidades da lista - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, terça-feira, 18 de setembro de 2018

Média de idade, remanescentes do 7 a 1, base do City... veja curiosidades da lista

Seleção é um pouco mais velha que 2014, tem apenas um integrante de 2010 e absoluta maioria atuante no futebol europeu

Publicado em: 15/05/2018 às 08h28

g1

Anunciada a lista, chegou a hora de destrinchá-la. Por isso separamos algumas curiosidades em relação aos convocados por Tite para defender a seleção brasileira na Copa do Mundo da Rússia. Sabemos, claro, que são 23, como manda o regulamento, mas o que podemos tirar dos nomes e números?

Vamos ao que interessa:
 

Remanescentes de 2014
 

São apenas seis. Willian, Fernandinho, Neymar, Paulinho, Marcelo e Thiago Silva – este último o único que vai para a sua terceira Copa seguida.

Em relação a 2014, o número era um pouquinho menor - cinco estiveram na África do Sul e Brasil: Ramires, Thiago Silva, Daniel Alves, Maicon e Julio César.

Em 2010, a Seleção tinha oito remanescentes da Alemanha-2006: Julio César, Lúcio, Juan, Gilberto, Gilberto Silva, Kaká, Robinho e Luisão. E um que jogou em 2002, mas não foi em 2006: Kléberson.

Em 2006, quase a metade da seleção (dez jogadores) estava na campanha do penta: Dida, Cafu, Lucio, Roberto Carlos, Kaká, Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, Rogério Ceni, Gilberto Silva e Ricardinho.

Também é a primeira vez que o Brasil vai para uma Copa com três goleiros estreantes em Mundiais (Alisson, Cássio e Ederson) desde 1990 (Taffarel, Acácio e Zé Carlos).

Base do City de Guardiola
 

O Manchester City é o clube que mais cedeu atletas na lista: o goleiro Ederson, o lateral-direito Danilo, o volante Fernandinho e o atacante Gabriel Jesus. Todos, inclusive, participaram da festa do título inglês nas ruas da cidade inglesa durante a convocação. O PSG é o segundo, com três.

Mas há uma curiosidade interessante aí: um time treinado por Pep Guardiola também foi a “base” nos dois últimos títulos mundiais. Em 2010 e 2014, Barcelona e Bayern cederam sete jogadores a Espanha e Alemanha, respectivamente.

Os celeiros dos craques
 

Inter Corinthians foram os clubes que mais revelaram atletas – três cada. No Colorado, estrearam profissionalmente Alisson, Fred e Taison (talvez a maior surpresa da lista). No Timão, Fagner, Marquinhos e Willian.

Grêmio (Cássio e Douglas Costa) e Figueirense (Filipe Luís e Roberto Firmino) aparecem em segundo, com dois. Veja abaixo:
 

  • Inter: Alisson, Fred, Taison

  • Grêmio: Cássio, Douglas Costa

  • Ribeirão: Ederson

  • América-MG: Danilo

  • Corinthians: Fagner, Marquinhos, Willian

  • Figueirense: Filipe Luís, Firmino

  • Chaves (Portugal): Geromel

  • Fluminense: Marcelo

  • Coritiba: Miranda

  • RS Futebol: Thiago Silva

  • São Paulo: Casemiro

  • Vasco: Philippe Coutinho

  • Atlético-PR: Fernandinho

  • Vilnius (Lituânia): Paulinho

  • Flamengo: Renato Augusto

  • Palmeiras: Gabriel Jesus

  • Santos: Neymar

Maioria absoluta “europeia”
 

Mais de 80% dos chamados atuam no futebol europeu – 19 no total. Três jogam no Brasil (Cássio, Fagner e Geromel), e um na China (Renato Augusto). O número é o mesmo das Copas de 2010 e 2006. A grande mudança aconteceu de 2002 para o Mundial da Alemanha.