Choque prende quadrilha que levaria caminhonete roubada para a Bolívia - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Choque prende quadrilha que levaria caminhonete roubada para a Bolívia

Segundo a polícia, integrantes receberiam até R$ 5 mil pelo serviço

Publicado em: 28/06/2018 às 07h53

correio do estado

Autores foram encaminhados à delegacia pelo Choque. - Foto: Divulgação

O Batalhão de Choque da Polícia Militar prendeu na noite de ontem, em Campo Grande, quatro integrantes de uma quadrilha de ladrões de veículo. Dhionickeli Walta da Silva, de 28 anos, Luis Henrique Gonçalves Brauna, 20, Gleyson de Souza Rocha, 20, e Thiago Amarilho Ramos, 22, sequestraram uma mulher de 37 anos para roubar a caminhonete dela, com o objetivo de levar até à fronteira com a Bolívia. Eles receberiam até R$ 5 mil cada pelo serviço, conforme apurado.

Segundo o Choque, o crime ocorreu na Vila Planalto. A vítima parou a caminhonete modelo Amarok para falar com o marido por meio de um telefone público. Durante a conversa, o homem ouviu o som  de estranhos se aproximando de sua esposa e dizendo para que ela ficasse quieta. Diante da suspeita de que se tratava de roubo, o homem acionou a polícia informando onde sua mulher teria sido rendida. 

Os policiais então passaram a fazer rondas nas saídas da cidade, imaginando que o grupo tomaria alguma das rotas que levam à fronteira. Por volta das 22h40, uma das equipes do Choque avistou a caminhonete estacionada na Avenida Gunter Hans. Thiago estava na direção e Luiz Henrique ao lado, com Dhionickley e Gleison no banco traseiro rendendo a vítima. No assoalho do veículo, ao lado de Dhionickley havia uma pistola calibre .380.

A mulher relatou aos policiais que enquanto usava o orelhão, foi rendida por Luiz Henrique, armado, e Gleison. A vítima foi obrigada a entrar pela porta de trás, onde ficou rendida por Henrique, que fazia ameaças e dizia que a mataria a qualquer momento. Eles se deslocaram por várias ruas enquanto falavam ao telefone com Dhionickley, combinando um ponto de encontro. Na região da Avenida Mascarenhas de Moraes, Thiago e Dhionickley embarcaram.

Thiao assumiu a direção e Dhionickley passou a articular a ação, falando com um homem e uma mulher desconhecidos, pedindo corda e cigarro. Durante uma destas ligações, os policiais apareceram e deram voz de prisão. Ainda de acordo com a polícia, Dhionickely dava suporte aos comparsas até que eles saíssem da cidade. Ele também seria responsável por decidir o que fariam com a vítima e receberia R$ 5 mil. Thiago seria recompensado com R$ 1 mil e os demais com R$ 500 cada. A vítima foi libertada e os ladrões levados para a delegacia.