Professora supera depressão ao fazer brinquedoteca para alunos de escola pública - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

Professora supera depressão ao fazer brinquedoteca para alunos de escola pública

Com brinquedos feitos manualmente, alunos aprendem brincando

Publicado em: 16/07/2018 às 08h54

campograndenews

A criançada se diverte na brinquedoteca professora Aline. (Foto: Arquivo Pessoal)

Para superar a depressãoo, a professora de Educação Física, Aline Terezinha Fuhr, resolveu reformar uma antiga casinha de bonecas e assim criou uma brinquedoteca nos fundos da Escola Municipal Maria Couto Forte, no Bairro Guanandi, em Campo Grande.

“A diretora ficou sabendo por meio de alguns colegas que meu hobby é a marcenaria. No ano passado tive que readaptar de função por questões médicas, e me coloquei a disposição da direção para ajudar no que fosse possível”, explica.
 

Há 13 anos na rede municipal de ensino, Aline diz que sempre gostou de trabalhar com marcenaria. Mesmo assim, conta que foi desafio um tanto quanto diferente no ateliê que mantém em casa. 

 
Em homenagem à professora que reformou, a direção mandou confeccionar uma placa com o nome de Aline. (Foto: Aquivo Pessoal)
Em homenagem à professora que reformou, a direção mandou confeccionar uma placa com o nome de Aline. (Foto: Aquivo Pessoal)

A antiga casinha que antes era usada pelos alunos da pré-escola, estava praticamente abandonada. Por isso, Aline juntou o útil ao agradável. “A direção da escola já havia feito orçamento com marceneiros, mas os custos não seriam viáveis. Eu deixei claro que nunca havia feito nada tão grande assim, mas aceitei o desafio. Foi assim que começou a ideia da brinquedoteca, sem muita pretensão”.

Tudo precisou ser reformado para que ficasse seguro e com condições para que as crianças pudessem brincar no local. “Com a casinha pronta veio à ideia de fazer os móveis. Para isso precisamos fazer muitos eventos para comprar brinquedos e campanhas de doações ,para equipa-la. Mesmo com todas as dificuldades estávamos conseguindo desenvolver o projeto”, salienta.

Diante do desafio a maior dificuldade de Aline e da direção da Escola Municipal foram os recursos, pois ideias ela tinha de monte, mas era barrada por não ter dinheiro para executar.

“Como não dispúnhamos de muitos recursos acabamos fazendo menos que queríamos, mas o importante foi que no final tudo deu certo e agora as crianças tem uma opção de participar de atividades pedagógicas na nova brinquedoteca”, avalia.

O projeto é tão delicado que até um mercadinho no estilo quitanda tem e deixa o local com jeitinho de criança e os alunos aproveitam e para se divertir. O bem que a reforma fez para Aline se transformou em benefício para os pequenos.

“ Eu gosto de marcenaria a muito tempo, meu pai também faz algumas coisas, meu avô foi carpinteiro, então acho que está no sangue. Eu adoro marcenaria, e unir a marcenaria com a educação está sendo maravilhoso”.

Um trabalho que beneficiou duas faces ao mesmo tempo, a professora que sofria com a depressão e por outro lado criou uma opção a mais para que as crianças das séries iniciais pudessem brincar a aprender de maneira lúdica e divertida.

Os móveis foram feitos todos de madeira o que dá um toque especial na brinquedoteca. (Foto: Arquivo Pessoal)

Os móveis foram feitos todos de madeira o que dá um toque especial na brinquedoteca. (Foto: Arquivo Pessoal)

Casinha estava abandonada antes da reforma. (Foto: Arquivo Pessoal)

Casinha estava abandonada antes da reforma. (Foto: Arquivo Pessoal)