Jovem enterrado em quintal namorava ex de um dos suspeitos do crime - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

Jovem enterrado em quintal namorava ex de um dos suspeitos do crime

Publicado em: 03/08/2018 às 07h27

douradosnews

Suspeitos prestaram depoimento na noite desta quinta-feira (02). - Crédito: (Perfil News)

A polícia suspeita que a morte do jovem Nelson Yuri Correa de Oliveira, de 17 anos, cujo corpo foi encontrado nesta quinta-feira, dia 02 de agosto, enterrado no quintal de um residência possa ter relação com o atual relacionamento da vítima.

O depoimento dos dois suspeitos do crime – que tem entre 18 e 20 anos - concluido na noite de ontem, conforme explica o delegado Roberto Oliveira Guimarães, responsável pelo caso. “Tudo indica que tenha relação com o relacionamento atual entre a vítima e a ex do 'Luiz' que é um dos suspeitos. Mas ainda estamos apurando essa possibilidade”, comentou o delegado.

Ainda segundo Guimarães os dois suspeitos eram usuários de drogas e já acumulam diversas passagens pela polícia por tráfico, dentre outros crimes. O nome dos suspeitos e outros detalhes sobre o caso devem ser revelados em coletiva de imprensa marcada para esta sexta-feira (03) a partir das 09h30 na Delegacia Regional de Polícia Civil de Três Lagoas.

O crime

Nelson estava desaparecido desde o dia 29 de julho, mas seu corpo foi encontrado ontem (2) depois que os dois rapazes presos por comprar bicicleta e TV furtadas informaram a polícia sobre o crime. Um deles assumiu o assassinato e ainda entregou o comparsa.

Ao averiguar a denúncia, militares dos bombeiros e investigadores da Polícia Civil encontraram o corpo enterrado no quintal da casa de onde um dos suspeitos morava de aluguel, na rua João Silva, no bairro Vila Haro, zona leste de Três Lagoas.

Nelson foi morto com pancadas de uma tábua de carne. Depois de matarem o adolescente, a dupla enrolou o corpo em sacos plásticos, enterrou em um buraco com cerca de um metro que ainda foi cimentado pela dupla. A tábua também foi queimada em uma fogueira também nos fundos da casa. (Campo Grande News)