Jovem com várias passagens é executado por 'Justiceiros da Fronteira' - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Jovem com várias passagens é executado por 'Justiceiros da Fronteira'

Policiais informam que são comuns crimes desta natureza na região

Publicado em: 13/08/2018 às 07h22

correio do estado

Crimes desta natureza são realizados com frequência e autores alegam impunidade - Foto: Porã News

A Polícia Militar de Ponta Porã foi acionada pela população para conferir uma execução acontecida nas imediações do bairro Jardim Ivone.

No local, foi encontrado o corpo de William David Villalba Espinosa, 20 anos, que soma diversas passagens pela polícia por roubos e com ordem de captura em aberto.

Segundo informações apuradas pelo site Porã News, a vítima foi cercada por quatro homens armados e acabou raptado, por volta das 20h, de sexta-feira (10). Algumas horas depois, o corpo foi encontrado amarrado e com vários disparos de arma de fogo na altura do rosto. 

Os policiais informaram que junto ao corpo de William foi encontrado um cartaz com a seguinte frase escrita em espanhol: "Não roubar mais nos bairros Terrassa e Cidade Nova". Conforme entendimento dos investigadores, o recado foi enviado para os delinquentes que atuam na localidade e na qual a vítima teria efetuado alguns furtos. 

Uma situação que causou desconfiança dos militares é que na hora aproximada da execução, a delegacia recebeu diversas ligações seguidas, com denúncias de ocorrências falsas em outras regiões da cidade. Os policiais acreditam que a ação foi feita pelos autores, com objetivo de despistar as viaturas do local do crime.

Crimes desta natureza são conferidos a grupos denominados 'Justiceiros da fronteira', os quais acontecem com certa frequência na região de fronteira, em razão do alto número de roubos e assaltos.

A justificativa dos autores das execuções é a facilidade que os autores encontram para conseguir liberdade na região, por isso decidiram fazer justiça com as próprias mãos. 

*Com informações do Porã News