Empresa vai alugar aeronave por R$ 8,4 mil a hora para agendas do governo - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Empresa vai alugar aeronave por R$ 8,4 mil a hora para agendas do governo

Custo de contrato pode chegar a mais de R$ 1,6 milhão com previsão do Estado

Publicado em: 13/08/2018 às 07h26

midiamax

Aeronave do governo estaria constantemente passando por manutenções (Reprodução: Guia do Produtor)

Uma empresa de táxi aéreo venceu uma licitação para aluguel de aeronaves por hora para agendas oficiais do governo do Estado. Ao todo, a contratação da companhia pode custar até R$ 1,6 milhão a Mato Grosso do Sul ao longo de um ano, segundo as contas do governo.

O resultado da licitação foi divulgado nesta quinta-feira (9), no Diário Oficial do Estado. A empresa Amapil Táxi Aéreo Ltda foi a vencedora do certame, com o custo de R$ 8,4 mil pela hora do voo alugado, e com uma previsão de fornecer até 200h de aluguel de aeronaves ao Estado.

As informações constam no edital da licitação publicado pela SAD (Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização). Segundo o edital, atualmente, apenas uma aeronave estaria a disposição para atender as agendas oficiais do governo do Estado.

A aeronave, da Coordenadoria de Transporte da Casa Militar, se trataria de um modelo King Air A100, que “periodicamente necessita de manutenção preventiva e corretiva”, ficando indisponível para voos momentaneamente.

“Desta forma, há a necessidade do Governo do Estado dispor de uma alternativa viável para o atendimento das autoridades governamentais, não sofrendo assim, solução de continuidade, principalmente nos compromissos fora do Estado”, diz o edital da licitação.

O modelo a ser fornecido pela Amapil Táxi Aéreo deve ser uma aeronave bimotora, de porte médio, com capacidade para dois tripulantes e seis passageiros, cabine pressurizada e alcance mínimo de 2 mil quilômetros.

Atualmente, a Amapil já possui um contrato para fornecimento de transporte aeromédico com o Fundo Especial de Saúde de Mato Grosso do Sul, avaliado em mais de R$ 520 mil. O contrato tem previsão para ser encerrado em maio do ano que vem.