Após denúncias de jovem, polícia investiga mãe que ‘ofereceu’ filhas para ter marido de volta - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Após denúncias de jovem, polícia investiga mãe que ‘ofereceu’ filhas para ter marido de volta

Jovem teria engravidado do padrasto e Justiça mandou polícia retirar crianças da casa

Publicado em: 24/09/2018 às 10h36


A Polícia Civil de Campo Grande investiga o estupro de duas irmãs, uma de 17 e outra de 14 anos, que teriam sido violentadas pelo padrasto de 36 anos. A irmã mais velha teria engravidado e teve um bebê do homem quando tinha 16 anos.

O pai das meninas contou ao Jornal Midiamax que ficou sabendo que as filhas eram estupradas pelo marido da ex-mulher há um mês, em agosto. Ele entrou na Justiça para pedir a guarda dos quatro filhos que tem com a ex-companheira.

Segundo o relato do pai das vítimas e um documento assinado por uma juíza de Campo Grande, os abusos aconteciam há um ano, mas só vieram à tona depois que a garota de 14 anos fugiu de casa e procurou ajuda da tia, que acionou a polícia.

 

A menina de 14 anos está sob a guarda dessa tia. Na época em que os estupros teriam começado, as meninas tinham 13 e 15 anos, respectivamente. As outras duas crianças não sofreram abusos.

O caso foi relatado à Justiça, que colheu o depoimento de uma das meninas e laudos psicológicos confirmaram os abusos. Segundo o processo, os abusos teriam começado quando o namorado da mãe das meninas terminou o relacionamento.

A menina que hoje está com 14 anos contou à Justiça que, para reatar o relacionamento, a mãe passou a mandar fotos da filha de 15 anos nua para o homem.

Nas mensagens enviadas pelo WhatsApp, diz a menina, a mulher afirmava que se voltasse ele poderia ficar com a filha e com ela. Quando o padrasto voltou a casa começaram os estupros, que teriam acontecido com o consentimento da mãe. A adolescente engravidou do padrasto e teve um bebê, que hoje está com 10 meses.

O pai das crianças relatou que a ex disse que o pai do bebê seria um namoradinho da filha. Ainda no relato feito pela garota de 14 anos, elas eram ameaçadas pelo padrasto caso contassem alguma coisa a qualquer outra pessoa.

As crianças passaram por avaliação psicológica e o abuso foi constatado. No documento da Justiça a que o Jornal Midiamax teve acesso, a adolescente de 14 anos diz que a irmã chama o padrasto de marido.

A Justiça pediu a retirada das crianças da casa onde ainda moram o suspeito pelos crimes e a mãe. Segundo o pai das crianças, ninguém foi localizado na casa e a mãe teria se mudado e  retirado as crianças da escola.

Neste domingo (23) o ex-marido foi à delegacia fazer um boletim de ocorrência contra o suspeito por ameaça depois do pedido de guarda dos filhos e da denúncia feita contra ele na Justiça.

Outro Lado

A defesa da mãe dos menores, a advogada Waleska Servion, procurou a reportagem e afirmou que há inconsistências nas alegações do pai. Ela afirmou que, nas próximas horas, a mãe das crianças deverá apresentar ao Jornal Midiamax documentos que contestam as afirmações. Por meio de nota, ela afirmou que são “contraditórias as informações” de que os menores estariam sendo escondidos.

A nota traz, ainda, que o caso está apenas sendo investigado e destaca, em “Segredo de Justiça”, justamente para que julgamentos precipitados não sejam anunciados. A nota também lamenta a exposição que o genitor fez das crianças.

(Foto: Ilustrativa)