Suspeito é morto ao tentar assaltar policial militar com arma falsa na Vila Jacy - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Suspeito é morto ao tentar assaltar policial militar com arma falsa na Vila Jacy

Policial fazia transporte de passageiros por aplicativo

Publicado em: 17/12/2018 às 10h49

CORREIO DO ESTADO

Viaturas no local dos fatos nesta madrugada. - Foto: Divulgação

Suspeito ainda não identificado foi morto com dois tiros no peito depois de tentar roubar um policial militar com simulacro de arma de fogo na madrugada desta segunda-feira, na região da Vila Jacy, em Campo Grande. Apesar do cargo como servidor público, o PM de 27 anos também atua como motorista de aplicativo. A ação ocorreu durante o transporte do ladrão acompanhando de um comparsa que acabou preso no local.

Conforme apurado, o policial relatou que estava em veículo modelo Onix alugado, quando recebeu solicitação de transporte de uma mulher na Avenida Dois de Março, no Taquarussu. Entretanto, quem embarcou foi um homem. Este pediu que o motorista fosse até um bar na mesma rua, para pegar outro indivíduo. Quando os dois suspeitos juntos, no banco de trás, indicaram caminho até um posto para comprarem gasolina.

Durante o percurso, na Rua Brigadeiro Tobias, os dois passageiros anunciaram assalto, colocando uma arma de fogo na cintura do policial, determinando que ele parasse o carro. O suspeito que estava supostamente armado disse para o comparsa revistar o PM - até então eles não sabiam se tratar de um policial. Eles tomaram o celular dele e saíram do veículo. Neste momento, o policial pegou a arma que estava escondida debaixo de sua perna e, de acordo com o boletim de ocorrência, se identificou como PM, dando ordens para que se entregassem.

Contudo, o suspeito que segurava o simulacro esboçou reação e, imaginando que pudesse ser baleado, o policial disparou duas vezes contra o tórax dele. Mesmo ferido, o criminoso fugiu a pé pela Rua Equador e caiu em frente a uma residência, onde morreu antes que fosse resgatado. O comparsa se rendeu e foi preso ali mesmo. O militar pediu apoio e constatou que o baleado portava uma arma falsa. O caso foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário da Vila Piratininga, como homicídio em decorrência de oposição à intervenção policial.

Os fatos ocorreram em frente à casa do vereador Valdir Gomes (PP), que deu seu relato nas redes sociais. "Agora é 3 [horas] da manhã. Na frente da minha residência, tentativa de roubar um carro, motorista de Uber. Um fugiu e outro foi morto. Eles só não sabiam que o motorista era policial. Pensa, acordar com tiros no seu portão. Deus nos projeta".