Pacientes esperam por teste de coronavírus há mais de 1 semana - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, domingo, 9 de agosto de 2020

Pacientes esperam por teste de coronavírus há mais de 1 semana

Publicado em: 04/03/2020 às 13h42

Correio do Estado

Foto: Bruno Henrique/Correio do Estado

Se os males do novo coronavírus tem levado apreensão a muitas pessoas e têm causado muita instabilidade aos mercados, aos pacientes de Mato Grosso do Sul com a suspeita de ter contraído o vírus um novo sintoma foi verificado pelas autoridades de saúde locais: a angústia. Nesta quarta-feira (4) completa nove dias do primeiro caso notificado para investigação no Estado. Há pelo menos cinco pessoas - dentre as 14 sob análise - que aguardam o resultado de seus testes há pelo menos uma semana.
 

Os primeiros testes foram encaminhados na quarta-feira de cinzas (26) ao Instituto Adolfo Lutz, órgão da Universidade de São Paulo. O laboratório deste instituto é referência para os testes do novo coronavírus para os casos suspeitos de Mato Grosso do Sul. Os outros laboratórios de referência no Brasil, já com capacidade de testar o novo coronavírus são o Instituto Evandro Chagas, em Belém (PA) e a Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro (RJ).  

Todos os 14 pacientes enquadrados como suspeitos de novo coronavírus em Mato Grosso do Sul estão com um quadro clínico bom, e estão sob monitoramento domiciliar. Eles não saem de casa, e só mantém contato com pessoas muito próximas, também monitoradas.  

Autoridades de saúde que estiveram em contato com os pacientes com suspeita de coronavírus, afirmam que a espera de mais de uma semana pelo resultado do teste cria mais angústia em muitos deles, apesar do quadro clínico estável. Dois pacientes da Capital que notificaram as autoridades no dia 26 de fevereiro, especificamente, confidenciaram a angústia, sobretudo porque esperam a mesma rapidez que houve para a confirmação dos dois únicos casos do Brasil, em São Paulo, verificados no Hospital Albert Einstein, com contraprova do mesmo Instituto Adolfo Lutz.  

A demora no envio dos testes de Mato Grosso do Sul leva até mesmo profissionais de saúde do Estado a questionarem a estrutura dos laboratórios de referência para confirmar ou descartar os casos do novo coronavírus e dar mais clareza sobre os passos a seguir na contenção da doença. O Instituto Adolfo Lutz não respondeu ao Correio do Estado até o fechamento da edição. A Secretaria de Estado de Saúde, informou que aguarda o instituto.  

Mais casos

Ontem, boletim da Secretaria Estadual de Saúde mostrava cinco novas suspeitas de novo coronavírus em Mato Grosso do Sul, duas delas em Campo Grande, e outras três em Dourados, cidade que não estava na lista.  

Os dois pacientes de Campo Grande notificaram seus casos ontem. Eles vieram da Itália. Os três casos suspeitos de Dourados procuraram as autoridades de saúde na segunda-feira (2), sendo que dois deles vieram da Itália e o outro não se deslocou, mas teve contato com um destes pacientes.
 

Há ainda outras nove pessoas com suspeita da doença em Campo Grande, sendo que cinco delas comunicaram os sintomas em 26 de fevereiro. Outros quatro, procuraram unidades de saúde em 27 de fevereiro. Há um caso suspeito em Ponta Porã, um rapaz de 24 anos, o primeiro do Estado. Ele comunicou os sintomas no dia 25 de janeiro, depois de ter passado pela China e Tailândia.
 

Entre os casos descartados, há três em Campo Grande e outro em Maracaju. Outras três pessoas que chegaram a ser consideradas suspeitas em Campo Grande, testaram positivo para gripe A.