Com 27 casos e 4 mortes de H1N1, Naviraí faz acompanhamento diário do vírus - DOURADINA NEWS - 5 ANOS NA LIDERANÇA!

22º min
32º min



Douradina - MS, quinta-feira, 25 de abril de 2019

Com 27 casos e 4 mortes de H1N1, Naviraí faz acompanhamento diário do vírus

Publicado em: 19/05/2016 às 11h35

douradosnews

População da cidade usa máscara em busca de prevenção (Foto: Folha de Naviraí)

A preocupação com o número de casos de H1N1 registrados em Naviraí fez o município monitorar e implantar um boletim diário do vírus da gripe. Já são 27 confirmações da doença no município que conta também com quatro mortes devido a mesma nos últimos dias. O estado é de alerta na localidade.

No boletim que fica disponível no site do município, acontecerá um acompanhamento diário dos casos da doença.

A divulgação mostra que há 56 coletas de exames para confirmação, sendo que se tem 14 casos que foram descartados, 27 confirmados e 15 que aguardam resultados. Destes, 9 permanecem internados e já ocorreram quatro óbitos.

O boletim oferece também informações sobre o vírus H1N1 bem como sintomas e sinais de agravamento e ainda orientações preventivas. Acesse o boletim aqui.

Conforme divulgado em nota pela assessoria da prefeitura, a intenção com as informações é de manter a população atualizada sobre a situação do vírus no município com "total transparência".

Em todo o Mato Grosso do Sul, já são 101 casos confirmados da doença, de acordo com o boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde) divulgado nesta quarta-feira (18).

Conforme os dados, a maioria dos casos está concentrada em Campo Grande, com 29 casos, já em sequência está Naviraí com 17 casos, como mostrado pelo boletim do município.

Dourados concentra 10 casos confirmados da doença e ainda não consta nenhum óbito pela mesma na cidade. Já o total de óbitos chega a 19, sendo seis em Campo Grande, quatro em Naviraí, dois em Três Lagoas. As cidades de Aquidauana, Caarapó, Corumbá, Coxim, Juti, Maracaju e São Gabriel do Oeste contam com uma morte cada.

Situação de alerta

No município, algumas medidas vem sendo adotadas no intuito de prevenir uma epidemia de H1N1. As aulas da rede pública de ensino foram suspensas, o que começou a valer nesta quarta-feira (18).

Na segunda-feira (16) o juiz Paulo Roberto Cavassa de Almeida havia suspendido até sexta-feira as atividades no Fórum local, entretanto, por determinação do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, a portaria acabou revogada.

As aulas também foram suspensas na unidade da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) na cidade com foco em prevenção, o que vale a partir desta quarta-feira (18)

A morte mais recente por conta da doença na cidade aconteceu nesta terça-feira (17). Conforme mostrado pelo Dourados News, trata-se de um idoso de 87 anos.

As outras três mortes ocorreram em curto espaço de tempo. Marley Dalbosco, 56 anos, morreu no Hospital da Vida, em Dourados, no dia 13 de maio. Outras duas vítimas, sendo essas duas mulheres uma de 59 e outra de 66 anos foram a óbito na semana anterior.

As mulheres estavam fora dos grupos considerados de risco pelo Ministério da Saúde e não haviam tomado vacina contra a doença, já que a mesma só é liberada para pessoas de 60 anos acima.

Sintomas e prevenção da doença

A gripe é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza que provoca febre, tosse, dor de garganta, dores no corpo e mal estar. O maior gravidade da infecção pelo vírus influenza são as complicações como pneumonias, dificuldades respiratórias que podem levar à internação e até mesmo ao óbito.

Uma ação fundamental para diminuir a circulação dos vírus da gripe é a adoção de hábitos simples:

-Higienizar as mãos com frequência;

-Utilizar lenço descartável para higiene nasal;

-Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;

-Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;

-Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;

-Não partilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal;

-Evitar aperto de mãos, abraços e beijo social;

-Reduzir contatos sociais desnecessários e evitar, dentro do possível, ambientes com aglomeração;

-Evitar visitas a hospitais;

-Ventilar os ambientes.