Quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Respeito aos profissionais da Saúde de Douradina.

Publicado em: 04/07/2021 às 11h36


Faça sol ou faça chuva, eles sempre estarão lá.

Há um ano (1) e  seis (6) meses aproximadamente, parte do mundo silenciou, rotinas foram mudadas, trabalhadores tiveram que se reinventar e os corações se tornaram aflitos, mas os trabalhadores da Saúde travaram uma luta silenciosa, exaustiva e de incertezas todas as manhãs ao deixar seus lares, seus filhos para cuidarem da Saúde e da vida dos amigos, dos conhecidos e dos estranhos.

No município de Douradina não foi diferente, cada setor da saúde passou a trabalhar dobrado, a andar no fio da navalha entre a vida e o medo do vírus, mais eles não tinham escolha, pois deste trabalho vem o sustento de suas famílias, muitos que ali estão, fizeram um juramento e outros fizeram da profissão um ato de amor.

Quando chegou as primeiras doses da vacina, eles estavam no grupo prioritário (graças a Deus), novamente não tiveram oportunidade de escolha e nem pensaram nisso, pois sabiam que a vacina no braço era sim a melhor escolha, aliás a única escolha, pois o isolamento, o home office não foi possível em nenhum momento.

Muitos dos nossos profissionais adoeceram no exercício da sua profissão, um perdeu a luta (In Memorian a Aparecido Alexandre) e todos os outros voltaram para o combate, muitas vezes escondendo o próprio luto, o choro e a dor. Sabemos que estão cansados, porque hoje vacinam dez, vinte, trinta vezes mais (não é a toa que Douradina figura sempre entre os 10 municípios do MS que mais vacinam), as consultas triplicaram, os exames, os testes, as viagens... E o medo? Sim eles tem medo, insegurança, mais uma vez eles não tem opção de escolha.

Cada remessa de vacina que chega ao municipio tem um motorista que madruga, passa a noite na fila, pega senha e transporta em tempo hábil para que possa imunizar a população.
Douradina hoje é cotada a ser um dos primeiros municípios do MS a vacinar toda população acima de 18 anos, e sabe o que é isso? isso é resultado de uma administração séria na esfera estadual e municipal, mas principalmente do comprometimento e profissionalismo de cada funcionário da saúde de Douradina, que exercem as suas funções com seriedade e eficiência, tratando a todos com igualdade em seus direitos e também nas suas obrigações.

"Existe um protocolo a ser seguido, apresentar carteira de vacinação, cartão SUS e documento de identificação. Se o cartão SUS não constar para o município de Douradina, o usuário volta no próximo dia, faz a atualização e está apto para vacinar na próxima etapa de vacinação, isso não é negar vacina é organização. Da mesma forma que nós trabalhadores da Saúde temos nossas obrigações, os nossos usuários também tem de manter sua documentação em dia." Enfatizou a secretária de Saúde.

"Trabalhamos todos os dias  visitando os usuários e dando as orientações necessárias, teve um caso de um rapaz que mora há anos em Douradina e sempre insistia para que ele fizesse a transferência do cartão SUS para o município e ele simplesmente se negava, quando perdeu o dia da vacinação ficou revoltado e foi desrespeitoso com meus colegas, isso nos deixa chateados, pois procuramos fazer sempre o melhor para os usuários", enfatizou uma agente de Saúde.

A pessoa se mostra humilde  de verdade quando sabe reconhecer o valor do outro. Respeitem os profissionais de saúde e o seu próximo, mantenha sua documentação em dia, faça a sua parte.